Metrô de Curitiba é um projeto de construção de uma rede de transporte público baseada em um sistema metropolitano no município brasileiro de Curitiba.

Metrô de Curitiba

Metrô de Curitiba História

Desde o ano de 1970, houve preocupação com a saturação do sistema de transporte de Curitiba, baseado em ônibus, buscando-se alternativas que atendessem à crescente demanda, além da busca a uma alternativa mais barata ao petróleo.

As propostas para o desenvolvimento de um meio de transporte com capacidade maior que a dos ônibus na cidade de Curitiba remontam a 1975, data da proposta de instalação de um sistema de bondes elétricos. Tal projeto acabou sendo abandonado, não sem antes ter influenciado no formato dos abrigos e estações que foram implantados no sistema de ônibus. Em 1978, foi feita uma proposta de instalação de trólebus, que chegou a ser estudada pela prefeitura mas também acabou abandonado.

Em 1990, houve a primeira proposta de implantação de VLT em Curitiba. Tal projeto foi o primeiro a prever uma linha no Eixo Norte-Sul, local onde está previsto o início das obras do atual projeto. Ainda assim, o projeto acabou sendo mais uma vez abandonado.

No ano de 2001, surgiu a proposta de construir-se uma via elevada em sistema monotrilho sobre a rodovia BR-476, mas tal projeto não seguiu adiante devido a falta de financiamento.

Em julho de 2007, a prefeitura de Curitiba lançou edital para a elaboração dos estudos preliminares para implantação do metrô. No entanto, apesar de 44 empresas terem demonstrado interesse, nenhuma entregou documentação para participar da licitação. Em dezembro do mesmo ano, a prefeitura lançou novo edital.

Em abril de 2008 o processo licitatório foi suspenso por determinação judicial. Em janeiro de 2009 a justiça autoriza a retomada da licitação do projeto básico de engenharia e dos estudos de impacto ambiental. Em março de 2009 foram assinados os contratos entre a Prefeitura Municipal de Curitiba e as empresas que venceram a concorrência pública para a realização dos estudos e projetos de engenharia para a construção do metrô de Curitiba (lote 1) e o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto ao Meio Ambiente – EIA-Rima (lote 2).

Em julho de 2009 dá-se início ao processo de sondagem do subsolo, para determinar a profundidade que deverá passar a primeira linha do metrô curitibano.

Em setembro de 2009 entra no ar a página do Metrô de Curitiba, com a proposta inicial da primeira linha. A página é: http://www.metro.curitiba.pr.gov.br

Em 30 de outubro de 2009, a Ministra-Chefe da Casa Civil Dilma Roussef suspendeu a licitação, mas mesmo assim o site e a finalidade de construir o metrô não terminou.

Em 13 de outubro de 2011 o Prefeito de Curitiba Luciano Ducci e a Presidente Dilma Roussef anunciam os investimentos do PAC da Mobilidade do Governo Federal para a realização das obras do metrô de Curitiba.

Metrô de Curitiba Situação atual

Em conjunto com projeto do metrô estuda-se a implantação de sistema VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) percorrendo uma circunferência de aproximadamente 38 quilômetros atendendo e suprindo a demanda de seis terminais atuais. Será, portanto uma opção complementar, visto que o metrô atenderá somente a demanda na região sul da cidade. O VLT é um sistema de trem urbano elétrico que circulam em trilhos próprios, seria uma espécie de metrô de superfície. Podendo em alguns pontos dividir espaço com transito local, bem como utilizar trilhos elevados independentes, eliminando assim a necessidade de escavações e com custo mais baixo de implantação. O modelo já é adotado em grandes cidades pelo mundo e pode ser integrado ao sistema de metrôs em alguns casos, e em Brasília está mais um projeto do sistema o qual se pretende deixar pronto até a copa de 2014 (VLT de Brasília). Não há posição oficial sobre o projeto de VLT em Curitiba, pois ainda está em fase de estudos de viabilidade técnica e econômica uma vez que dependerá de recursos federais.

Foi feita a licitação do metrô, porém em agosto de 2014 o Tribunal de Contas do Estado do Paraná suspendeu essa licitação as vésperas do certame na Bolsa de Valores de São Paulo, que segundo o TCE apresentava irregularidades. A análise que estava prevista para o dia 05/12/2014 foi adiada e com isso o projeto do metrô segue sem data para começar. Em fevereiro de 2016 o projeto do metrô estava orçado em cerca de R$ 5,5 bilhões, sendo que no ano anterior era de R$ 4,7 bilhões. Com isso a prefeitura de Curitiba busca mais recursos do Governo Federal

Metrô de Curitiba
Rate this post